Lajes: lajota cerâmica ou com placas de isopor?

Existem diversas formas de se construir uma laje. A maneira pré-moldada, em que a laje pode ser montada dentro do canteiro de obras ou adquirida pronta (pré-fabricada) é uma delas. Entre as vantagens desse tipo de laje estão:

• Vencer grandes vãos com quantidade mínima de altura;
• Agilizar o andamento da obra;
• Diminuir etapas de produção;
• Facilitar a execução;
• Utilizar menos mão-de-obra, reduzindo custos.

Um dos tipos de lajes pré-moldadas ou pré-fabricadas mais utilizados é a laje treliçada. Ela é composta por vigotas em concreto com armação treliçada, que podem ser preenchidas por dois tipos de materiais: lajotas cerâmicas ou placas de EPS (poliestireno expandido, popularmente conhecido como isopor). A finalização desse tipo de laje é feita com revestimento de concreto.

Enchimento da laje: lajota cerâmica e placas de EPS

Lajota cerâmica ou placas de EPS? Ambos os materiais podem ser utilizados para os enchimentos das vigotas em concreto com armação treliçada que estruturam a laje treliçada.

Qual produto utilizar dependerá do que se espera da construção, tendo como base os critérios de economia, resistência e durabilidade da aplicação. Vale ressaltar que tanto o EPS quanto a lajota cerâmica não têm função estrutural. Servem apenas como fôrma para receber o concreto e após a sua cura podem ser retirados. Se a opção for por deixar o enchimento, a principal vantagem do EPS em comparação à lajota de cerâmica diz respeito ao maior isolamento térmico e acústico que proporciona ao ambiente.

¬¬Outra questão é o peso. O EPS representa apenas 2% do peso da lajota de cerâmica. Por ser um material mais leve traz como grande vantagem a diminuição da carga da estrutura, sem oferecer riscos à segurança da obra, desde que o produto seja de boa qualidade. A leveza do EPS traz ainda menor necessidade de escoramento, mais facilidade de transporte, e rapidez na execução. O maior peso da lajota de cerâmica, por sua vez, faz com que o manuseio do material precise ser mais cuidadoso.

Veja as demais vantagens e desvantagens de cada material:

Lajota cerâmica

Vantagens:
• Dispensa a utilização de fôrmas;
• Apresenta deformações menores, o que diminui o surgimento de trincas;
• Pode ser utilizada em qualquer tipo de estrutura;
• Dispensa material especial para garantir a aderência do acabamento, podendo ser rebocada.

Desvantagens:
• Menor resistência a quebras durante o transporte, na aplicação e na concretagem, o que pode acarretar desperdício;
• Maior trabalho para carregamento e descarregamento do material no canteiro de obras.

 

Placas de EPS

Vantagens:
• Mais facilidade para passar tubulações e conduítes, pois basta abrir caminho no corpo da placa de EPS;
• Mais sustentabilidade (material 100% reciclável).

Desvantagens:
• Necessidade de maior planejamento para a efetuar a obra;
• Necessidade de cola especial para assegurar aderência, o que torna o acabamento com chapisco ou gesso mais complicado.

Preço

O preço da lajota de cerâmica é um pouco mais barato do que o do EPS. Contudo, em razão do trabalho empregado pela equipe no canteiro de obras para carregar e descarregar o caminhão, a diferença pode acabar não compensando.

Dimensionamento da laje

É importante que a laje seja dimensionada de acordo com o enchimento escolhido pelo cliente/engenheiro. O cálculo utilizado deve ser diferente para cada material, levando em conta o peso menor do EPS em relação à cerâmica.

By | 2019-05-20T23:10:45+00:00 20 de maio de 2019|Construção|

Deixar Um Comentário

ORÇAMENTO VIA WHATSS APP

Quer projetar ou construir uma casa ?

ENVIAR MENSAGEM 
 
11 98127-6395
close-link
error: Conteúdo protegido por direitos autorais.